Mestre

Mestre de cerimónias, ensaiador e coreógrafo da Brinca. O Mestre assume o cargo quando o antigo Mestre o convida para substitui-lo. Na maioria dos casos conhecidos o antigo mestre orienta o novo mestre durante algum tempo.
Mauro, mestre de Brincas descreve a sua função (2016):
"Ser Mestre é um fardo muito grande porque o mestre é que comanda o grupo todo. Tem como principais objetivos(…) apresentar a história que vai ser realizada; criticar o que está mal e saber reconhecer quando as coisas estão bem; emendar os erros das pessoas; (…) é quem vai pedir autorização para atuar naquela rua específica. Às vezes, quando tentamos dar críticas construtivas podem levar a mal. É a segunda vez que estou a ser Mestre das Brincas e por acaso estou a gostar. Agradeço a confiança que estão a depositar em mim e logo se vê o que vai acontecer este ano"
Segundo Rui Arimateia:
"É, regra geral, o ensaiador. A sua função é mandar a música, orientar a brinca, explicar, apresentar e agradecer ao dono do lugar durante a estadia e representação do seu grupo nesse local. É o que responde ao despique em décimas, com outro mestre, se outra brinca se cruzar com a dele, se não chegarem a bom termo as necessárias negociações para esclarecer e definir de qual brinca atuará em primeiro lugar em dado local.
Possui gestos estereotipados que marcam o ritmo da música, através de movimentos mais os menos bruscos, mas ritmados e cadenciados, das mãos, segurando por vezes fitas coloridas.
Ao som de um apito, manda executar as várias marcações das contradanças e das outras movimentações coreográficas" (Arimateia, 2009:9).